Canal de Residência Médica da SBN

Objetivo, Requisitos e Competências


OBJETIVO

A residência em Neurocirurgia, em Serviço Credenciado, tem por objetivo promover a formação de um especialista, capaz de desenvolver e executar programas de assistência, ensino e pesquisa nas áreas de abrangência da neurocirurgia.  Neste manual a palavra residente se aplica a todos médicos em treinamento em Neurocirurgia, credenciados ou não credenciados na CNRM.

PRÉ-REQUISITO A ADMISSÃO NO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA

Concluídas as formalidades de seleção e classificação dos candidatos ao programa de Residência nos serviços credenciados SBN ou SBN/MEC, todos os Residentes deverão ser cadastrados na  SBN, relatando as suas atividades clínicas e cirúrgicas no portal da SBN.  As inscrições devem ser validadas pelo chefe do Serviço ou seu substituto, formador para que seja iniciada a Residência.

Para Residência em Neurocirurgia, são elegíveis médicos diplomados em escolas reconhecidas no país. Em se tratando de candidatos estrangeiros, ou brasileiros diplomados no exterior, devem estar amparados pelos convênios internacionais e/ou pelas leis estabelecidas pelo governo brasileiro.

O especializando classificado para o treinamento deverá assinar um termo de conhecimento do regulamento da residência / Livro do residente (através do site da SBN), onde direitos e deveres estão explicitados.

COMPETÊNCIAS

  • A complementação de conhecimentos sobre o desenvolvimento, a morfologia e a função do Sistema Nervoso.
  • A aquisição de conhecimentos sobre a patologia prpria do sistema nervoso.
  • A habilidade de interrogar e examinar o doente neurológico, assim como realizar e/ ou interpretar os exames complementares específicos da especialidade.
  • A capacidade de discernir, no doente neurológico, problemas relacionados com outros sistemas do organismo.
  • O treinamento neurocirúrgico e o envolvimento na atenção às urgências e emergências traumáticas e não traumáticas.
  • O desenvolvimento de habilidades cirúrgicas relacionadas com a abordagem do sistema nervoso central e periférico.
  • O reconhecimento da importância do trabalho em grupo e a necessidade de relacionamento com outras especialidades.
  • A aquisição de conhecimentos de bioética e suas relações com o erro médico.